Pular para o conteúdo principal

Tabela de preços de revisão de tese ou dissertação

Preços de revisão e formatação acadêmica

Tema espinhoso para o revisor e para os autores: taxas, preços, pagar por lauda, remuneração justa… Infelizmente, não existe preço padrão – como não existe serviço estandardizado, há excelentes revisores de textos na praça, e outros não tão bons; mas existem tendências que podem tornar-se prática e sobre as quais vamos comentar.
Para saber com segurança o preço do serviço, solicite um orçamento.

Não se deixe impressionar pelo preço baixo na hora de contratar um revisor de textos: pode sair muito caro! Contrate o melhor. 

Assim como como em serviços de tradução, geralmente, o preço da revisão é calculado por lauda. Para alguns, este termo – lauda – indica um texto de 1200 a 2200 caracteres, como muitos editores, revisores, tradutores e agentes literários, nós entendemos por lauda um texto de 1500 caractere com espaços. Esse não é um número mágico, apenas é o que corresponde, aproximadamente, à página A4, com texto em corpo 12 e espaço 1,5. Assim, nossa lauda quase corresponde ao número de páginas do trabalho acadêmico usual. Mas muitos fatores interferem: quantidade de imagens, notas de rodapé, por exemplo. 
Como calcular o número de caracteres em um texto? Basta selecionar o texto no Word, clique no menu ferramentas e clique na opção contar palavras, certificando-se de localizar a figura que você precisa entre “pressionamentos de teclas incluindo espaços” ou “sem espaços”. 

Especificações de serviço

O funcionamento do nosso serviço é muito simples: os textos podem ser enviados via e-mail, dê preferência a arquivos em formato Word ou compatíveis. Nossa equipe vai atender às suas necessidades.  
Nós garantimos pontualidade e o maior profissionalismo, bem como preços justos! Nosso serviço não é o mais barato da praça, muito pelo contrário. Nosso preço se justifica pelos fatos de que nos dedicamos exclusivamente à revisão e à formatação de textos, não fazemos revisão como fonte complementar de receita. 

Formas de pagamento: 

Pagamento pode ser feito pelo método mais fácil, para seu conforto: 

  • Com cartão de crédito, por intermédio do Paypal (enviamos uma fatura e você paga com o cartão). 
  • Transferência bancária ou depósito: fornecemos os números de contas ao fazer o orçamento.
    Preços de revisão e formatação de teses e dissertações.
    Nota: trabalhamos de 30% do valor orçado para início do serviço e o saldo restante será pago quando o cliente aprovar o serviço; podemos negociar outras formas de parcelamento, pelo cartão de crédito.


Share on Tumblr

Postagens mais visitadas deste blog

Referências pela ABNT para Word

O Word faz o controle e a formatação das citações O programa da Microsoft está apto a trabalhar com várias normas , inclusive as da ABNT. Aprenda a usar a ferramenta e simplifique sua vida na hora de fazer sua tese ou mesmo para um artigo a ser publicado . Ilumine seu texto revisando e formatando na Keimelion. Uma importante Ferramenta do Microsoft Word é o seu Gerenciador de Fontes Bibliográficas. Para quem está escrevendo um trabalho acadêmico - uma tese, dissertação, artigo científico - ou qualquer outro texto que requeira citações normatizadas, é importante cadastrar as referências do trabalho para depois gerar a listagem dos documentos consultados na pesquisa.As pessoas que redigem teses e dissertações ainda não sabem usar o Word. Pouco fazem com o programa, além do que fariam com uma máquina de escrever; assim, uma das tarefas mais penosas da redação acadêmica, o controle das citações e das referências, é feito - insistentemente - sem o uso das ferramentas do Office que facilitam

Elementos gráficos nas teses e dissertações: ilustrações, fotografias, desenhos, tabelas, diagramas

Gráficos e ilustrações integram as teses e dissertações As ilustrações que acompanham as teses ou dissertações devem estar seguidas de legenda, e deverão ser indexadas, ou lançadas em lista geral de ilustrações, como melhor convier. O revisor atentará aos textos das legendas e aos intertextos em que o elemento gráfico implicar. O formatador procurará a melhor situação espacial para os elementos na página, segundo as restrições que as normas impuserem. Os cuidados a serem tomados se referem ao excesso – cabe ponderar sobre a necessidade da ilustração e sobre a informação que ela agrega ao texto; se não for realmente pertinente, é preferível descartar; no que se refere aos gráficos, fluxogramas e outros elementos ilustrativos criados para o trabalho, é bom verificar se possuem tamanho e cores adequadas – sóbrias – como convém ao texto científico; as cores que os programas mais usuais de planilha de cálculo usam automaticamente parecem bastante adequadas, não sendo preciso inventar

Referências no texto acadêmico

Referenciação para trabalhos científicos. Antigamente, colocava-se ao fim de cada trabalho escrito uma bibliografia. Com advento de novas mídias, passou-se a usar o termo referências bibliográficas para a listagem de obras consultadas. Atualmente, a recomendação é usar apenas a expressão referências , pois elas pode ir bem além das obras livrescas, incluindo o grande número de fontes fornecidas pela internet. APA, ABNT, Vancouver, Chicago, ISO, Harvard ... São incontáveis as normas e sistemas de referenciação. A aba de referências do Word já vem com a maioria deles. Mantenha o registro das referências desde o início da pesquisa. Deixar para o fim resulta sempre em perda de informações. Mas ainda se deve se distinguir o que normalmente se confunde: Referências são o conjunto de indicações que possibilitam a identificação de documentos, publicações, no todo ou em parte. Referência : “‘Nota informativa de remissão’ (em publicação); ‘fonte de esclarecimento’ (para o leitor)” (AURÉLIO). B

Abreviatura, siglas e símbolos

Critérios de uso: siglas e abreviaturas em teses. Abreviatura é a “apresentação de uma palavra por meio de alguma(s) de suas sílabas ou letras, usada no tratamento documental”. Evitemos inventar abreviaturas , exceto aquelas que se referirem a elementos conceituais ou referências a obras clássicas repetidas extensiva e intensivamente no trabalho. Segundo recomendação da SOAPQR, evite-se o uso de abreviaturas que não sejam de domínio comum entre os leitores do texto. Entre as mais comuns universalmente aceitas, há: designação de ano ou século em relação à era cristã (a.C., d.C.); a expressão etc. (et cœtera); meses do ano em ilustração, tabelas e referências (jan., fev., mar., abr., mai., jun., jul., ago., set., out., nov., dez.); designações comerciais (Cia., Ltda., S/A, S/C). Siglas criam dificuldades para o leitor, porque exigem que sejam decifradas. A regra é evitá-las, principalmente em títulos, exceto em casos consagrados, como Aids, Bradesco, Embratel, ONU, OLP, USP. Observe-se a