Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2015

Estilos de formatação para artigos científicos

Os estilos de formatação para a documentação acadêmica, artigos, teses, dissertações e publicações visam a padronização de publicações e uniformidade de referências. Há diversos estilos para se formatar e documentar trabalhos de pesquisa, incluindo os artigos científicos e podendo alcançarem teses e dissertações; os principais estilos adotados no Brasil são os da ABNT, e os americanos AMA, APA, ASA, Chicago, MLA e o estilo de Vancouver. Os “estilos” correspondem a toda a configuração (layout) do texto e, muitas vezes, alcançam a estrutura macrotextual (hierarquia de tópicos, linguagem e imagens) do texto.
Cumpre destacar que aos estilos correspondem normas de referenciação (bibliografia) mas que eles vão bem além das referências bibliográficas: incluem também aspectos gerais relativos à apresentação dos manuscritos para a publicação ou defesa. Apontamos ainda que, além desses estilos canônicos, há diversos estilos correspondentes e específicos para incontáveis publicações (diferentes…

Padrões de editoração acadêmica: introdução e fundamentos

Introdução aos padrões Keimelion de editoração de textos acadêmicos: revisão e formatação de teses, dissertações e artigos científicos. A editoração de textos acadêmicos, notadamente a dos textos mais longos, envolve cuidadosa revisão e formatação do material antes de sua defesa e publicação, implicando em inúmeras alterações ou sugestões para aperfeiçoar o texto e sua apresentação gráfica. O objetivo da editoração é garantir que o material seja consistente e preciso e que seu conteúdo, linguagem, estilo e layout atendam a sua finalidade e às necessidades do público alvo.
Os revisores de textos científicos e seus formatadores são atores intermediários que devem, habilmente e com muito tato, equilibrar os interesses do autor (o cliente) às exigências do público intermediário (pares, bancas, comissões editoriais) e às exigências dos leitores finais – o alvo. Capturar a completa gama de conhecimentos, habilidades, melhores práticas, tarefas sequenciais e responsabilidades exigidas da eq…

Padrões de editoração acadêmica: estrutura e estilo

A editoração estrutural de uma tese ou dissertação requer domínio dos fundamentos da editoração acadêmica e se baliza pelas seguintes capacidades:
2 Padrões para editoração acadêmica estrutural. Edição estrutural é avaliar e trabalhar os originais (manuscritos) para melhorar a sua organização e conteúdo.AVALIAÇÃO
2.1 Avaliar a organização geral e o conteúdo do material para determinar sua adequação para o público-alvo, mídia e finalidade.

ORGANIZAÇÃO
2.2 Reorganizar o material para obter estrutura coerente e sequencial. Obter progressão lógica das ideias e narrativa ou fluxo expositivo apropriado ao público, mídia e finalidade, tendo em mente que a mídia, muitas vezes, determina a organização (por exemplo: a estrutura de pirâmide invertida de um artigo de jornal, o arranjo dedutivo dos capítulos da tese, a estrutura linkada de um site). 2.3 Determinar e indicar ou implementar o posicionamento mais eficaz de todos os elementos visuais. 2.4 Revisar, cortar, ou expandir o material ou su…

Padrões de editoração acadêmica: revisão e formatação

A editoração gráfica de teses e dissertações visa garantir a exatidão, consistência, precisão, e completude.4 Padrões para editoração: revisão acadêmica A revisão acadêmica profissional requer domínio dos fundamentos da editoração e se direciona pelos seguintes padrões:CORREÇÃO
4.1 Entender as regras de gramática portuguesa e corrigir erros (por exemplo: falta concordância nominal, colocação de adjetivos e advérbios, topologia pronominal). 4.2 Entender os princípios de pontuação e corrigir erros (por exemplo: a vírgula separando sujeito, uso incorreto de aspas). 4.3 Corrigir erros de ortografia (por exemplo: erros tipográficos, erros decorrentes de palavras homônimos e sonoridade semelhante). 4.4 Corrigir erros comuns (por exemplo: gerundismos, redundâncias, chavões, cacófatos, tabuísmos).
CONSISTÊNCIA
4.5 Identificar e aplicar consistentemente categorias de estilo (por exemplo: abreviaturas, unidades de medidas, tratamento de números). 4.6 Desenvolver uma folha de estilo, ou usar um