Pular para o conteúdo principal

Partes da tese de doutorado ou da dissertação de mestrado

Contrate profissional para revisão e formatação

A estrutura da tese e da dissertação requerem excelência e rigor.

A estrutura sugerida de tese pode ser observada em outra tese; quem faz um doutorado há de ter lido várias teses e visto como deve ser, mas aqui se faz a abstração dessa estrutura. Trata-se de um modelo idealizado.
Os elementos sugeridos abaixo são adequados para uma tese experimental ou teórica. Em alguns casos, um ou dois deles podem não ser aplicáveis. Verifique o que é adequado a seu caso. Claro que tudo isso serve também para a dissertação, mas em ponto menor. Nunca se pode esquecer de reservar tempo e dinheiro para fazer a revisão e a formatação do trabalho com um profissional, é o que fará a grande diferença.
A estrutura da tese é fixa, mas a diagramação pode ser bem criativa: contrate um profissional.
As teses têm uma estrutura canônica, mas há variações importantes entre as teóricas e experimentais, por exemplo.
Share on Tumblr

Sugestões muito importantes para a redação do trabalho

Faça uma lista para pontos do que serão alocados em cada capítulo. Tente fazer essa lista bastante detalhada, coloque pontos que correspondam às seções ou parágrafos da tese em redação. Não precisa colocar todos os pontos de primeira, a lista vai crescendo – à medida em que as ideias surgem – e diminuindo – quando os pontos listados, alcançados, forem sendo cortados. Nessa fase, pode ser difícil pensar a lógica de apresentação dentro dos capítulos, muitas vezes é possível apresentar as ideias em ordem diferente e nem todos tópicos serão igualmente fáceis de seguir. Se você fizer um esboço de cada capítulo e seção antes de se sentar para escrever, o resultado provavelmente será mais claro e fácil de desenvolver. Além disso também será mais fácil de escrever e, depois, mais fácil de ler.

As partes iniciais da tese e da dissertação são as mesmas

  • Resumo: Também já escrevemos mais longamente sobre resumos. De todos seus textos, essa parte será o mais amplamente lida e publicada. Melhor que seja escrito no final, mas não no último minuto, porque você provavelmente vai precisar de vários rascunhos. Deve ser no destilado da tese: uma descrição concisa do(s) problema(s) abordado(s), do método para resolver o(s) problema(s), os resultados e conclusões. Um resumo deve ser autossuficiente. Não contêm referências. Verifique o limite de palavra. Tente limitar a uma página. Apresente também uma versão do resumo em inglês (a língua franca da ciência) e outra língua de seu domínio ou foco do tema.
  • Páginas iniciais: pré-texto: capa, folha de rosto, folha de aprovação, dedicatória, agradecimentos, epígrafe, listas de siglas e resumos, índices de ilustrações (fotos, mapas, tabelas e o que mais houver em quantidade que justifique indiciação), sumário. A ordem desses elementos é mais ou menos constante. 
  • Capa: é impressionante como as pessoas se complicam com isso: capa é o que cobre, fica por fora. Como fazer? Não complique: é para ser o “modelo” do que vai ser impresso na capa dura. Autor, título, cidade, ano (nada de sigla de estado ou mês). Logo da instituição? Outros dados? Faça segundo o uso do seu programa de doutorado. Capas artísticas? Em alguns programas, de Design, Arquitetura, Artes Visuais, Editoração... pode ser que caibam; na maioria, não!
  • Título da tese: simplifique, encurte: título não é sinopse. Já escrevemos sobre isso.
  • Folha de rosto: os mesmos elementos da capa, mais a descrição do trabalho.
  • Descrição do trabalho: pode variar entre as diferentes instituições, mas como exemplo: "Tese apresentada para o grau de doutor em Ciência Tal pelo Programa de pós-graduação Tal da Faculdade Essa da Universidade Aquela” (elementos em ordem do programa à Universidade –não da universidade para baixo!). Opcional por instituição mencionar o orientador na descrição.
  • Agradecimentos: Maioria dos autores de teses colocam uma página de créditos, atribuindo a todos aqueles que ajudaram indiretamente em coisas necessárias, alimentação, transporte, dinheiro, apoio técnico, conselhos, amizade, etc. Se parte do seu trabalho é produto da colaboração alheia, você deve indicar claramente quem fez que seções.
  • Sumário: há norma específica para isso; não complique. O Word faz automaticamente. Se você não sabe usar o programa a esse ponto, não queira aprender agora: é melhor contratar quem faça a formatação, você ganha em tempo para se dedicar a coisas mais importantes e o serviço fica melhor feito por profissional. 

A introdução da tese 

Qual é o assunto? Por que isso é importante? Apresente o problema em cuja solução você esteve envolvido. Lembre-se de que você trabalhou neste há alguns anos, mas o leitor terá apenas alguns minutos para entender o tema, o problema e a motivação. Tente recuar mentalmente para ter uma visão mais abrangente do problema. Como ele se encaixa no mundo mais amplo de sua disciplina? 
Não subestime nem superestime familiaridade do leitor com seu tópico. Você está escrevendo para pesquisadores na área ampla, mas nem todos têm que ser especialistas no seu tema específico. Tente escrever para atingir aos dois públicos: o mais generalista e o mais especializado. 
A introdução deve ser interessante. Se o leitor a achar chata, então, será improvável manter interesse em materiais e métodos. Para os primeiros parágrafos da introdução, a tradição permite prosa menos seca do que a norma científica. Se você quiser fazer uma pequena digressão sobre suas motivações sobre o assunto, aqui é o lugar para fazê-lo. Sua introdução deve dizer onde a tese vai e isto pode tornar-se mais claro ao escrever. 

Revisão da literatura científica 

Qual o estado da arte? De onde surgiu o problema? O que já é conhecido sobre este problema? Que outros métodos tentaram resolvê-lo? 
No melhor dos casos, você já fez a maioria do trabalho duro, basta você usar a literatura com que você trabalha há anos e as anotações sobre os principais itens tomadas ao longo do tempo. Se você tem resumos e notas desses artigos, você tem alguns bons pontos de partida para a navegação. 
Quantos artigos? Como ser relevante no que eles contêm? Bem, isso é uma questão de discernimento. Na ordem de cem é razoável, mas depende do campo. Você é a autoridades sobre o assunto de sua tese: precisa provar isto. 
Uma questão política: Certifique-se de não omitir artigos relativos a pesquisadores que estejam na banca, ou potenciais empregadores aos quais você poderia apresentar a tese nos próximos anos. 

Capítulos intermediários e artigos integrados 

Em algumas teses, os capítulos são artigos publicados de que o estudante foi o autor (ou coautor). Existem várias desvantagens para essa disposição. Uma é que na tese espera-se mais detalhes do que um artigo. Nos artigos, nós geralmente reduzimos o número de figuras. Em muitos casos, todos os dados importantes e interessantes podem ser colocados na tese e não apenas aqueles que apareceram na revista. O nível de detalhe e a quantidade de dados é maior na tese do que nos artigos: as revistas têm espaço bem mais limitado que agora. Um pesquisador vai à tese para obter mais detalhes sobre como foi realizado um estudo. 
Outra desvantagem é que seus artigos podem ter material comum a introdução e as seções de "materiais e métodos": deverão ser cortados, se for o caso. 

Material e métodos 

Isso varia enormemente de tese a tese e pode estar ausente em tese teórica. Um pesquisador competente deve ser capaz de reproduzir exatamente o que fez. Há boa chance de que isso ocorra: um dia, depois que você saiu da instituição, outro pesquisador vai querer fazer uma experiência semelhante ou com seu equipamento. Por favor, escreva em benefício do próximo pesquisador. 
Em algumas teses, particularmente as multidisciplinares ou transdisciplinares, pode haver mais de um capítulo feito assim. Nesse caso, as várias disciplinas ou abordagens devem ser indicadas nos títulos de capítulo. 

Campo teórico 

  • Quando você está fazendo um trabalho teórico que não é pesquisa original, você geralmente vai incluir material suficiente para permitir ao leitor compreender os argumentos utilizados e seus fundamentos. Às vezes, você pode apresentar, ab initio, a teoria, mas não deve reproduzir duas páginas da álgebra ou teoria do Estado que o leitor pode encontrar em um texto padrão. Não inclua a teoria que você não vai usar no trabalho feito, por mais que você goste dela. 
  • Quanto a seu próprio trabalho teórico, você precisará incluir tanto mais detalhes quanto possível, mas você deve considerar a possibilidade de longas derivações de dados dos apêndices. Pense igualmente na ordem e no estilo da apresentação: a ordem na qual você fez o trabalho pode não ser a apresentação mais clara. 
  • O suspense não é necessário na comunicação científica: diga aonde você está indo antes de forçar o leitor a ler tudo! 

Resultados da pesquisa e discussão 

Resultados e discussão são completamente frequentemente em teses, são necessários. Isso é razoável, por causa da extensão da tese: você pode ter vários capítulos de resultados e, se você espera que o leitor tenha captado tudo antes de iniciar a discussão, ele pode achar difícil lembrar o que você está falando. A divisão de material, métodos e discussão de resultados nos capítulos geralmente é a melhor coisa a fazer, sempre, de acordo com o tema. 
Certifique-se de que você descreveu as condições que ocorreram para cada conjunto de resultados. O que foi mantido constante? Quais foram os outros parâmetros? Certifique-se também que você tenha usado as análises estatísticas adequadas. Se for o caso, mostre os erros de medição e erros-padrão. Use testes estatísticos adequados. 
Na maioria dos casos, os resultados precisam de discussão. O que eles significam? Como elas se encaixam no estado atual de conhecimento? São consistentes com as teorias atuais? 
O capítulo final da tese, as referências aos anexos 
Conclusões e sugestões para trabalhos futuros 
Inclua suas conclusões de forma muito curta. O capítulo das conclusões é apenas mais do que a seção final do resumo e deve ser mais explícito e mais cuidado com suas qualificações. Você pode decidir inserir suas próprias conclusões para pontos observados, ou inferências a partir das conclusões. 
É frequente que investigações científicas gerem mais perguntas do que respostas. Seu trabalho sugere outras questões mais interessantes? Existem formas de seu trabalho ser melhorado pelos futuros pesquisadores ou por você mesmo? Quais são as implicações práticas do seu trabalho? 
Referências (ver também a revisão literária): essa parte é feita automaticamente. Se você ainda não usa um programa que faz a listagem das referências ao fim de cada artigo ou da tese, ainda não chegou ao século XXI.  Até o Word sabe fazer isso – e espera-se que você use adequadamente um editor de textos. 
Apêndices, anexos 
Se houver material que deve ser apresentado, mas que iria interromper o fluxo da leitura, ou o leitor ficaria entediado em ver tudo aquilo, inclua como apêndice. Algumas coisas que são normalmente incluídas nos anexos são: programas de computador e original, os arquivos de dados que são grandes demais para ser simplesmente apresentado em capítulos, imagens ou padrões de resultados que não são importantes o suficiente para ser mantido no texto principal. Documentos de pesquisa, ofícios, pareceres sobre o trabalho, modelos de questionários... Tudo entra aqui.

Postagens mais visitadas deste blog

Tabela de preços de revisão de tese ou dissertação

Preços de revisão e formatação acadêmica Tema espinhoso para o revisor e para os autores: taxas, preços, pagar por lauda , remuneração justa… Infelizmente, não existe preço padrão – como não existe serviço estandardizado, há excelentes revisores de textos na praça, e outros não tão bons ; mas existem tendências que podem tornar-se prática e sobre as quais vamos comentar. Para saber com segurança o preço do serviço, solicite um orçamento. Não se deixe impressionar pelo preço baixo na hora de contratar um revisor de textos: pode sair muito caro! Contrate o melhor.  Assim como como em serviços de tradução, geralmente, o preço da revisão é calculado por lauda. Para alguns, este termo – lauda – indica um texto de 1200 a 2200 caracteres, como muitos editores, revisores, tradutores e agentes literários, nós entendemos por lauda um texto de 1500 caractere com espaços. Esse não é um número mágico, apenas é o que corresponde, aproximadamente, à página A4, com texto em corpo 12 e espaço 1,5. A

Elementos gráficos nas teses e dissertações: ilustrações, fotografias, desenhos, tabelas, diagramas

Gráficos e ilustrações integram as teses e dissertações As ilustrações que acompanham as teses ou dissertações devem estar seguidas de legenda, e deverão ser indexadas, ou lançadas em lista geral de ilustrações, como melhor convier. O revisor atentará aos textos das legendas e aos intertextos em que o elemento gráfico implicar. O formatador procurará a melhor situação espacial para os elementos na página, segundo as restrições que as normas impuserem. Os cuidados a serem tomados se referem ao excesso – cabe ponderar sobre a necessidade da ilustração e sobre a informação que ela agrega ao texto; se não for realmente pertinente, é preferível descartar; no que se refere aos gráficos, fluxogramas e outros elementos ilustrativos criados para o trabalho, é bom verificar se possuem tamanho e cores adequadas – sóbrias – como convém ao texto científico; as cores que os programas mais usuais de planilha de cálculo usam automaticamente parecem bastante adequadas, não sendo preciso inventar

Referências pela ABNT para Word

O Word faz o controle e a formatação das citações O programa da Microsoft está apto a trabalhar com várias normas , inclusive as da ABNT. Aprenda a usar a ferramenta e simplifique sua vida na hora de fazer sua tese ou mesmo para um artigo a ser publicado . Ilumine seu texto revisando e formatando na Keimelion. Uma importante Ferramenta do Microsoft Word é o seu Gerenciador de Fontes Bibliográficas. Para quem está escrevendo um trabalho acadêmico - uma tese, dissertação, artigo científico - ou qualquer outro texto que requeira citações normatizadas, é importante cadastrar as referências do trabalho para depois gerar a listagem dos documentos consultados na pesquisa.As pessoas que redigem teses e dissertações ainda não sabem usar o Word. Pouco fazem com o programa, além do que fariam com uma máquina de escrever; assim, uma das tarefas mais penosas da redação acadêmica, o controle das citações e das referências, é feito - insistentemente - sem o uso das ferramentas do Office que facilitam

Abreviatura, siglas e símbolos

Critérios de uso: siglas e abreviaturas em teses. Abreviatura é a “apresentação de uma palavra por meio de alguma(s) de suas sílabas ou letras, usada no tratamento documental”. Evitemos inventar abreviaturas , exceto aquelas que se referirem a elementos conceituais ou referências a obras clássicas repetidas extensiva e intensivamente no trabalho. Segundo recomendação da SOAPQR, evite-se o uso de abreviaturas que não sejam de domínio comum entre os leitores do texto. Entre as mais comuns universalmente aceitas, há: designação de ano ou século em relação à era cristã (a.C., d.C.); a expressão etc. (et cœtera); meses do ano em ilustração, tabelas e referências (jan., fev., mar., abr., mai., jun., jul., ago., set., out., nov., dez.); designações comerciais (Cia., Ltda., S/A, S/C). Siglas criam dificuldades para o leitor, porque exigem que sejam decifradas. A regra é evitá-las, principalmente em títulos, exceto em casos consagrados, como Aids, Bradesco, Embratel, ONU, OLP, USP. Observe-se a

Dicas para a entrevista na seleção para mestrado ou doutorado

A entrevista da seleção é crucial, prepare-se! A entrevista pode versar principalmente em três focos: a pessoa, a carreira acadêmica, o projeto de pesquisa. Provavelmente serão todos eles. A entrevista de seleção para ingresso na pós-graduação lato senso, mestrado ou doutorado, é um momento de tensão em que o candidato tem poucos minutos para se dar a conhecer e apresentar sua proposta de trabalho. Apresentamos uma lista de perguntas típicas e muitas dicas para respostas. Claro que pode ser que a banca não faça essas perguntas na entrevista – quanto mais candidatos houver, menos questões a serão apresentadas – e menos chance de impressionar bem você terá. Por isso, nós compilamos um painel deliberadamente amplo para ajudá-lo a preparar uma boa argumentação. Uma dica prévia: não cometa o erro de tentar memorizar suas respostas. A entrevista pode não se desenvolver como você imagina. Além disso, a banca procurará te desconcertar se ela sente que você está com respostas decoradas. Não