Padrões de editoração acadêmica: revisão e formatação

A editoração gráfica de teses e dissertações visa garantir a exatidão, consistência, precisão, e completude.

4 Padrões para editoração: revisão acadêmica
A revisão acadêmica profissional requer domínio dos fundamentos da editoração e se direciona pelos seguintes padrões:
CORREÇÃO

4.1 Entender as regras de gramática portuguesa e corrigir erros (por exemplo: falta concordância nominal, colocação de adjetivos e advérbios, topologia pronominal).
Revisar uma tese implica aplicar ao texto uma serie de interferências baseadas em conceitos bem complexos.
Revisão e formatação são etapas que
se complementam, não havendo
justificação para que sejam feitas
em lugares diferentes ou segundo
critérios distintos.
4.2 Entender os princípios de pontuação e corrigir erros (por exemplo: a vírgula separando sujeito, uso incorreto de aspas).
4.3 Corrigir erros de ortografia (por exemplo: erros tipográficos, erros decorrentes de palavras homônimos e sonoridade semelhante).
4.4 Corrigir erros comuns (por exemplo: gerundismos, redundâncias, chavões, cacófatos, tabuísmos).

CONSISTÊNCIA

4.5 Identificar e aplicar consistentemente categorias de estilo (por exemplo: abreviaturas, unidades de medidas, tratamento de números).
4.6 Desenvolver uma folha de estilo, ou usar um template fornecido, e aplicá-lo de forma consistente.
4.7 Entender os diferentes estilos editoriais para citação de fontes (por exemplo: APA, Chicago, ABNT) e consistentemente aplicar um estilo apropriado para a material.
4.8 Identificar e corrigir ou consultar sobre inconsistências na lógica, detalhes factuais, e referências cruzadas incorretas ou perdidas.
4.9 Assegurar que todas as tabelas, fotos, multimídia, e outros elementos visuais sejam consistentes com o texto e consistentemente apresentados (por exemplo: títulos, legendas, numeração).
4.10 Entender as questões relacionadas ao uso de outros idiomas, especialmente o francês e o inglês no contexto (por exemplo: a capitalização, italicização, caracteres acentuados).

EXATIDÃO E INTEGRIDADE

4.11 Identificar e corrigir ou consultar sobre itens que devem ser checados para precisão (por exemplo: nomes de pessoas e lugares, títulos, citações, web links).
4.12 Identificar e corrigir ou consultar sobre material contendo estatísticas, matemática e numerais (por exemplo: conversões de sistema métrico/imperial, totais em tabelas).
4.13 Certificar-se de que o material esteja completo e, como apropriado, consultar ou fornecer elementos faltantes (por exemplo: legendas e rubricas, web links, números de telefone, endereços).
4.14 Reconhecer lugares onde citações são necessárias (por exemplo: citações sem fonte, generalizações sem suporte no trabalho acadêmico, tabelas que exigem dados de fonte).
4.15 Reconhecer elementos que exigem direitos autorais e permissão para reprodução (por exemplo: citações, multimídia, fotos). Se necessário, preparar agradecimentos e obter permissões ou trazer a importância à atenção do a pessoa apropriada.

COMUNICAÇÃO


4.16 Marcar claramente e usar padrões de edição, a menos que outro sistema tenha sido acordado. Quando trabalhando em cópia eletrônica, usar um sistema acordado marcação (por exemplo: controlar alterações, ferramentas de marcação do PDF).
4.17 Saber quando consultar o autor ou outra pessoa apropriada e quando resolver problemas sem consulta.
4.18 Escrever clara, coerente e diplomaticamente consultas e notas para a pessoa apropriada (por exemplo: o autor, o cliente, o orientador).

5 Padrões para revisão acadêmica

A revisão do texto se procede depois que o material está avaliado e formatado e depois de o layout estar definido e seu papel é corrigir erros nos elementos textuais e intertextuais. Do profissional revisor se requer um domínio dos fundamentos da edição e baseia-se nos seguintes padrões:
PRÁTICA

5.1 Reconhecer as vantagens e desvantagens de várias estratégias de revisão (por exemplo: ler com um parceiro, ler na tela ou no papel) e aplicar a estratégia apropriada para a material.
5.2 Aplicar o estilo editorial requerido para o material e atualizá-lo, se necessário. Se não há estilo fornecido, propor um.
5.3 Leia o texto palavra por palavra.
5.4 Verificar que todas as alterações feitas ou sugeridas tenham tido solução, como solicitado, e que não se apresentem a novos problemas (por exemplo: verificar linhas órfãs e viúvas e quebras página, fluxo de texto, tabela de conteúdos, barra de navegação).
5.5 Em todas as fases, abster-se de interferência estrutural, estilística, ou edição, a menos que autorizado a o fazer.

CORREÇÕES

5.6 Certificar-se de que, na primeira prova, haja todos os elementos do layout (por exemplo: parágrafos, elementos visuais, títulos).
5.7 Identificar erros tipográficos e erros de formatação, dar especial atenção a áreas problemáticas (por exemplo: nomes e palavras estrangeiras; precisão dos números, tabelas, e figuras).
5.8 Verificar consistência e exatidão dos elementos em todo o material (por exemplo: referências cruzadas, títulos e caixas-altas, legendas, hiperlinks, metadados, quebras de página, quebras de tabelas e quadros).
5.10 Entender especificações de design e garantir que elas tenham sido seguidas (por exemplo: alinhamento, tipo tamanho e espaço, estilo, linha em torno de elementos principais, uso de cor, a aparência dos hiperlinks).
5.11 Reconhecer irregularidades tipográficas e de formatação (margens, imagens mal ajustadas ao texto) e sugerir ajustes para eliminar os problemas.

AVALIAÇÕES

5.12 Apontar questões que podem afetar os estágios de produção.

5.13 Apontar inconsistências (por exemplo: na ortografia, pontuação, fatos, elementos visuais, navegação, metadados, ou outro conteúdo que podem não aparecer em uma página de publicação web). Decidir sobre tais consultas ou correções.
5.14 Incorporar alterações de autores e outros colaboradores, usando o julgamento e tato. Onde houver comentários em conflito, usar o julgamento para implementar as apropriadas alterações.
5.15 Escolher a alterações mais apropriada entre várias opções, tendo em conta o processo de produção, agenda, mídia, desejo de qualidade, tipo de texto (por exemplo: uma tese ou um site), orçamento.

COMUNICAÇÃO

5.16 Marcar claramente as interferências por meio eletrônico, a menos que outro sistema tenha sido acordado.
5.17 Manter comunicação com a pessoa apropriada (por exemplo: designer, supervisor de projeto, orientador) conforme necessário para mais eficiência.
5.18 Distinguir e marcar diferencialmente erros do autor ou alterações do formatador, se solicitado.

Para ler outras postagens que podem te interessar, passe o mouse pelas imagens abaixo!