As citações nas teses, dissertações e trabalhos menores

Citações são parte da rotina do trabalho acadêmico. Nenhum conhecimento é completamente original, por isso faz parte da praxe e da honestidade científica reportar a origem de qualquer pensamento, informação ou dedução. As citações valorizam uma tese ou dissertação na medida em que sejam empregadas com propriedade e sem excessos, não sendo admissíveis, via de regra, quando o texto de outrem compete com o do autor do trabalho presente.
Nenhuma ideia é completamente original.
Toda ideia alheia deve ter sua fonte
apresentada com clareza.
As citações são empregadas para transcrever o que outro autor escreveu, suas ideias ou suas palavras. Também são citações as transcrições de entrevistas, discursos, e obras visuais ou de qualquer texto (no sentido amplo) autoral.
“As autoras ALVES-MAZZOTTI (1999), LAKATOS e MARCONI (1991) destacam a relevância da técnica observação no contexto das investigações qualitativas. ‘A observação de fatos, comportamentos e cenários é extremamente valorizada pelas pesquisas qualitativas’ (p.164), assinala ALVES-MAZZOTTI. Para LAKATOS e MARCONI a observação ‘desempenha papel importante nos processos observacionais, no contexto da descoberta (…) [essa técnica] permite a evidência de dados não constantes do roteiro de entrevistas ou de questionários’ (p. 191)” (FERREIRA, NRS, 2001:135).
Aqui FERREIRA, NRS (2001) está reproduzindo as ideias de ALVES-MAZZOTTI (1999), LAKATOS e MARCONI (1991), em alguns pontos; em outros, transcrevem-se as palavras daqueles autores.
  • Citação direta ou textual
Quanto menos usado o recurso da citação textual, mais valor ele adquire. Reserve-o para afirmações de grande relevância, por seu conteúdo ou pelo caráter inusitado que possa ter. Reproduzir citações textuais confere credibilidade à informação, ajuda o leitor a conhecer melhor o pensamento citado. Devem-se reproduzir apenas as frases mais importantes, expressivas e espontâneas:
“— Existem coisas que inviabilizam a elaboração concreta do conteúdo programático [trabalhar dois professores com conteúdos diferentes ao mesmo tempo]. O meu [conteúdo] está elaborado em função (…) como se eu tivesse dando uma disciplina” (Informante 1C) (Apud FERREIRA, NRS, 2001:151).
Revisamos teses e dissertações com máxima atenção.
As ideias tem a gênese que as
citações apresentam.
Informações de caráter universal ou de fácil averiguação não devem ser atribuídas a alguém, mas assumidas pelo autor: Belo Horizonte é a capital mais montanhosa do Sudeste. E não: O geógrafo Fulano afirma que Belo Horizonte é a capital mais montanhosa…
Na reprodução de citação textual, deve-se ser fiel ao que foi dito, mas, se não for de relevância científica, convém eliminar repetições de palavras ou expressões da linguagem oral: hum, é, ah, né, tá, sabe?, entende?, viu? Para facilitar a leitura, pode-se suprimir trecho ou alterar a ordem do que foi dito – desde que respeitados o contexto e o conteúdo.
Usa-se o travessão para reforçar aspas, principalmente em transcrição de entrevistas. A declaração deve estar entre aspas, ainda que se trate de diálogo.
Na necessidade de chamar a atenção do leitor para algo de errado ou estranho em declaração, admite-se o uso da expressão latina sic (assim mesmo) entre parênteses e em itálico. Mas é um recurso de uso restrito.
Cuidado com os sujeitos e os verbos ao reproduzir declarações textuais. Nunca se deve escrever – Agripino Viso declarou que “vi com meus próprios olhos”, nem – Agripino Viso declarou que “viu com seus próprios olhos”. Usa-se: “Vi com meus próprios olhos”, disse Agripino Viso; ou Agripino Viso disse ter visto com seus “próprios olhos”; ou ainda Agripino Viso disse: “Vi com meus próprios olhos” (FOLHA).
Citação direta e curta (com menos de cinco linhas) deve ser feita na seqüência do texto, entre aspas: “O estudo de caso do tipo etnográfico ‘faz uso das técnicas que tradicionalmente são associadas à etnografia, ou seja, a observação participante, a entrevista intensiva e a análise de documentos’” (ANDRÉ, 1995:28, apud FERREIRA, NRS, 2001:124).
Na citação direta e longa (com cinco linhas ou mais), as margens são recuadas à direita, em fonte e espaço menor que a do corpo de texto (espaço 1,5, em Times New Roman 11, ou espaço 1, quando em Arial 10, que são as fontes recomendadas).
  • Citação de citação
É a citação citada por outro pesquisador. Há ocorrências anteriores que exemplificam esse caso. Observação: apud significa “citado por”. Recomenda-se evitar esse procedimento tanto quanto possível.
  • Citação indireta
Sofre interpretação por parte do autor, apenas as idéias são advindas do texto original.
“Um dos maiores desafios da educação e da escola, neste momento, é o da tecnologia, em especial das tecnologias de informática, centradas no computador, e o produto destas tecnologias é a informação sistematizada, de modo a promover a disponibilização e sua utilização de forma democrática e cidadã” (CHAVES, 1998 apud REIS, 2001:14).
Aqui Reis está reproduzindo as idéias de Chaves; este exemplo é uma citação da citação indireta. Foram usadas aspas por serem as palavras de Reis e não de quem o cita.